Nossos contatos:

.....................................................Email: viveremjoaopessoa@hotmail.com .....................................Siga-me no Twitter: ViverJoaoPessoa

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Artesanato da Paraíba: Metal

Os metais estão bem presentes como arte popular no aproveitamento de peças de sucatas, onde o artista vai montando e formando figuras populares.

Jackson Ribeiro, natural de Campina Grande, cidade do interior da Paraíba a 130 km de João Pessoa, é um desses artistas. É reconhecido nacionalmente como escultor em ferro. Sua grande obra polêmica é o Porteiro do Inferno, exposta no Espaço Cultural de João Pessoa e inaugurada no início de 1970, em praça pública, no centro de João Pessoa.

Hoje artesãos contemporâneos trabalham com sucatas realizando diversos temas do cotidiano. As latas e ferros sucateados são aproveitados, para expressar aves e animais da fauna paraibana. Carrinhos de lata, objetos utilitários como lamparinas, copos, peneiras, bules, ralos etc, podem ser encontrados nas feiras livres e lojas artesanais por toda a Paraíba.

As feiras livres são, de fato, os maiores centros artesanais para divulgar a identidade cultural das regiões a exemplo de João Pessoa, Santa Rita, Campina Grande, Patos, Pombal, Sousa, Taperoá e Guarabira. A feira ainda é o espaço para a comunicação popular de cada cidade, sendo uma forma de preservar o artesanato e outros produtos de nossa identidade cultural.

















Fonte: www.codata.pb.gov.br



sábado, 17 de agosto de 2013

Passeios alternativos - Pilar

Pilar é um município do estado da Paraíba (Brasil). Localizado na microrregião de Sapé, já foi habitado pelos índios Cariris e Coremas. É a terra natal do escritor José Lins do Rêgo e da cantadora de Cocos e Cirandas Odete de Pilar.

Fica a 55 km da capital João Pessoa.


Legenda: A - João Pessoa,- Pilar


Casa de um agricultor e um flamboyant, na estrada, um pouco antes de chegar a Pilar


O rio Paraíba, com a cidade à esquerda


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Os melhores bairros para morar em João Pessoa, a capital do estado da Paraíba, Brasil

Os melhores bairros da Região Metropolitana de João Pessoa para investir ou para morar, em virtude da sua localização próxima da praia, pela boa infra-estrutura, pela quantidade e variedade do comércio e serviços e pela boa qualidade de vida são, no sentido Norte/Sul:

Intermares (faz parte da Região Metropolitana de João Pessoa)
Este bairro, de padrão médio/alto, pertence ao município de Cabedelo, mas é a continuação de bairro do Bessa, apenas um mangue os separa. É famoso por ser a sede da ONG Guajirú, que tem um programa de proteção de tartarugas marinhas, e também pelo seu mar ter das melhores ondas para fazer surf. O vento regular e constante nesta região é excelente para praticar kitesurf e windsurf.

Além de ter todos os serviços essenciais e boas vias de comunicação, a proximidade com as praias, mangues e outras áreas ambientais protegidas, fazem deste bairro, provavelmente, o bairro com melhor qualidade de vida de toda a região metropolitana de João Pessoa.

É o bairro ideal para quem quer viver bem, morando a poucos minutos da capital paraibana. É neste bairro que a construtora SYERRA tem o seu novo projeto Quinta das Orquídeas. Veja mais detalhes aqui. 
Praia de Intermares

Bessa
Logo depois de Manaíra fica o bairro do Bessa, que se estende até ao bairro de Intermares. É um bairro essencialmente residencial. Nele ficam localizados alguns dos bares e restaurantes mais luxuosos da cidade. A sua praia é uma das mais bonitas e bem frequentadas da cidade.
Praia do Bessa

Manaíra
Este bairro é a continuação do bairro de Tambaú. É mais residencial e menos frequentado por turistas. Tem vários restaurantes famosos na cidade, no entanto, seu ponto forte é o comércio: tem dois shoppings, um deles em frente ao mar, e a Avenida Edson Ramalho, com dezenas de lojas (algumas delas de marcas famosas) de ambos os lados da avenida.
Praia de Manaíra e o bairro à esquerda

Tambaú
É a continuação do bairro do Cabo Branco com características semelhantes. Em Tambaú fica o Mercado de Artesanato, o Centro de Turismo e uma feira ao ar-livre.
Praia de Tambaú, com o original Hotel Tambaú ao fundo

Cabo Branco
Bairro residencial de alto padrão, em frente à praia do mesmo nome. Tem vários hotéis de frente para o mar, restaurantes, bares, barracas na praia. Um calçadão 5 km, paralelo à praia, é muito frequentado por pessoas a caminhar, principalmente de manhã e no final da tarde.
Praia do bairro do Cabo Branco


























Altiplano
Bairro relativamente novo, de grandes condomínios horizontais fechados e de prédios de alto e muito alto padrão. Nele ficam as atrações mais conhecidas da cidade e mais frequentadas por turistas: o Farol do Cabo Branco, que assinala o ponto mais oriental das américas; e a Estação Cabo Branco - Ciência, Cultura e Artes, que é um centro de exposições culturais e tecnológicas.
Vista panorâmica das praias do Cabo Branco e de Tambaú
O bairro do Altiplano fica à esquerda (são os prédios mais altos)


Autor:
Construtora SYERRA
T: +55 983) 8630 0059
E: contato@syerra.com.br

Site: www.syerra.com.br


sábado, 11 de maio de 2013

Passeios alternativos: São Miguel de Taipu

A cidade de São Miguel de Taipu foi fundada em 22 de dezembro de 1961. Fica localizada a 55 km da capital João Pessoa, na Região da Mata do estado da Paraíba. Ainda pouco visitada pelo turismo, é uma cidade bonita e tranquila. É banha pelo rio Paraíba, o maior rio do estado.

Por ser uma região essencialmente agrícola, por toda a volta se podem ver plantações de abacaxi, cana-de-açúcar e gado nas pastagens. Nas zonas limítrofes da cidade podemos encontrar várias casas de taipa.

Chegar à cidade é muito fácil, porque quase não tem mudanças de direção e as estradas são boas.

Percurso: apanhar a BR 230, no sentido oeste, como quem vai para a cidade de Campina Grande. Ao quilômetro 70 km, do lado direito, existe um um posto da Polícia Rodoviária Federal. Um pouco mais à frente, a cerca de 1 km, virar à esquerda, fazendo o retorno. Entrar na primeira estrada à direita logo depois do retorno e seguir sempre em frente (ver as placas indicam Pilar e São Miguel de Taipu). Continuar por cerca de 5 km. No posto de gasolina virar à esquerda (em frente vai para Pilar). Continuar sempre em frente por cerca de mais 5 km até encontrar o portal da cidade.

São muitos os atrativos que se podem apreciar: o rio Paraíba, a igreja matriz, os engenhos, as casas de taipa, as mulheres a lavar roupa no rio, os animais nos campos a pastar, os coloridos estendais de roupa à porta das casas e nos quintais, o casario pintado nas mais diversas cores, e, para quem gostar, poder observar as aves nos canaviais na entrada da cidade.

Mapa do percurso entre as cidades de João Pessoa e de São Miguel de Taipu
Os 55 km de estrada são feitos em cerca de 45 minutos.























Portal da entrada da cidade
A cidade fica um pouco mais à frente

























Vista panorâmica da cidade
A cidade pode ser avistada da estrada. Uma bela vista a ser bem apreciada. Vale a pena parar o carro só para admirar a paisagem.


Praça principal da cidade e Igreja Matriz, construída em 1875
A igreja matriz logo na entrada da cidade, na praça principal.
























Engenho Oiteiro
Fundado em 1701 pode ser visto um pouco antes da praça.

























Casas de taipa nos limites da cidade
Esta casa de taipa fica na saída da cidade, depois de atravessar a praça.















































Mulher lavando a roupa no rio Paraíba
As águas do rio Paraíba são utilizadas pela população local para usos domésticos, como lavar a roupa, e também para se refrescar.

















































Burro nas margens do rio Paraiba
Muitos animais pastam nas margens do rio.



























Roupa a secar ao sol
Um espetáculo à parte é a roupa a secar ao sol. Por toda a cidade as pessoas secam a roupa ao ar livre, o que proporciona cenários muito bonitos.















































Autor: Construtora SYERRA

quinta-feira, 9 de maio de 2013

As bandeiras e o brasão da cidade de João Pessoa

Descrição da bandeira
O desenho da bandeira consiste em um retângulo dividido horizontalmente em sete faixas, quatro brancas e três vermelhas alternadas. Há também uma faixa vertical preta sobre a qual estão três muralhas com quatro torres em forma de coroa na cor prata.

Simbolismo
Uma matéria publicada no jornal "Correio Especial", o qual está arquivado na Biblioteca Irineu Pinto, do Instituto Histórico e Geográfico Paraibano, faz a seguinte referência:

O desenho representaria um resumo cronológico da cidade, as faixas vermelhas no seu interior seriam uma alusão às famílias Silveira e Leitão, de Duarte da Silveira e Martim Leitão, heróis da conquista da capitania da Paraíba; as três coroas, que também fazem parte do escudo, representam os nomes que a cidade recebeu anteriormente: Filipéia, Frederica (ou Frederikstadt) e Parahyba.

Os golfinhos que sustentam o brasão estariam se referindo à localização litorânea da cidade.

A composição do símbolo oficial ser em vermelho e preto seria uma homenagem a João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, mesmo motivo pelo qual a atual bandeira da Paraíba é vermelha e preta. O vermelho representa a cor da Aliança Liberal e o preto, o luto que se apossou da Paraíba com a morte de João Pessoa, presidente do estado em 1929 e vice-presidente do Brasil em 1930.

O lema Intrepida ab Origine anuncia a sua honra e sua intrepidez. Foi oficializado em 1972, mas já era usado para designar João Pessoa antes mesmo de sua oficialidade.



Bandeira atual
desde 1930



Brasão atual
desde 1930


As bandeiras da cidade ao longos dos tempos
1907 - Em 21 de setembro de 1907, foi criada a primeira bandeira oficial do Estado da Paraíba. A bandeira era composta de cinco listras verdes sobre um fundo branco, no centro havia um círculo amarelo e no meio deste círculo um escudo de cor azul carregado de dezesseis estrelas brancas (número de comarcas da Paraíba) sobre outro, de cor branca, no qual estava a inscrição “5 de agosto de 1585” em vermelho. Uma estrela de linhas vermelhas  estava logo acima dos dois escudos, com um barrete, também na cor vermelha. 

1930 - A bandeira de 1907 vigorou até 1930. Nesta data, foi começou-se a utilizar a bandeira que ainda hoje se usa.

Curiosidade: No entanto, hoje existe um movimento de parte da sociedade civil paraibana com o objetivo de restabelecer a bandeira de 1907.


Bandeira da cidade de João Pessoa
de 1907 a 1930